A saúde física se conecta ao bem-estar psíquico

Profissional : Camila Ferro
  CRP : 06/106310

Quem nasceu primeiro, o imediatismo ou a internet?

Sabemos que a internet e a tecnologia, no geral, são reflexos daquilo que produzimos, foi criada por nós, a partir de nossas demandas, necessidades e continuará evoluindo de modo a tentar facilitar, em todos os aspectos, nossas vidas.

As pessoas parecem, cada vez mais, buscar otimizar tempo nas coisas práticas do dia-a-dia, para tentar desfrutar o que resta dele com coisas mais prazerosas e deste modo a internet surge como um facilitador, pois de forma simples e imediata podemos fazer compras, resolver pendências bancárias, fazer inscrições, realizar reuniões de negócio, atendimentos, cursos, manter contato com a família e amigos de qualquer lugar sem precisar se deslocar, pegar trânsito ou enfrentar filas; contudo esse facilitador também pode ser um complicador social e ocasionando ou proporcionando um uso de forma abusiva, mecânica e dependente.

Ultimamente estamos cada vez mais fechadas ao convívio e contato real, todos andam pelas calçadas com a cabeça baixa digitando mensagens ou lendo e-mails em seus celulares e dificilmente reparam aos que passam a sua volta e podemos estar perdendo a oportunidade de conhecermos pessoas incríveis por isso, pois aparentemente tem se tornado muito mais fácil interagir com “softwares” do que com o outro em pessoa.

Estamos, de alguma forma, conectados o tempo todo o que pode romper com os limites de contato, e-mails e demandas de trabalho chegam a qualquer hora do dia, temos acesso a eles de casa, da rua e fora do horário do trabalho; Com o uso exacerbado dos meios de comunicação e tecnologia muitas pessoas estão dando maior vazão para que os problemas profissionais invadam suas vidas pessoais assim como o contrário, parecendo difícil delimitar isso, já que separar o ambiente físico se torna muito mais fácil do que o virtual, e consequentemente essa mistura interfere diretamente em nosso comportamento.

Estamos nos condicionando a responder e esperar respostas imediatas, nos tornando em geral pessoas mais “ansiosas”, que querem tudo para ontem e as facilidades virtuais nos colocam nessa condição, podendo deste modo se tornar o tal complicador. Seguimos uma tendência imposta por nós mesmos, a rotatividade de informações, ações, comunicações, conexões que parecem forçar nossa máquina “cérebro” a seguir o mesmo ritmo, só que às vezes isso pode dar um bug e aí, é necessário parar o sistema para reprogramá-lo.

Levando em conta que a única diferença entre o remédio e o veneno é a dose, pode-se concluir que nenhum excesso é saudável, por mais que algo tenha seus benefícios esses podem se tornar nocivos de uma hora para outra e as vantagens e desvantagens do imediatismo na internet caminham juntas, é necessário encontrar o equilíbrio entre necessidade e dependência, entre querer tudo ao seu tempo e para ontem, entre estar o tempo todo conectado com tudo ou dividir esse tempo se conectando um pouco a você.

Curta e siga nossa página:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *